domingo, 21 de dezembro de 2008

São José


Santíssimo São José, filho de Davi, Fiel e Justo, Bom José! Que homem no mundo teve as prerrogativas que o vosso ser teve diante do Deus de Israel? Nenhum. E meus olhos se enchem de lágrimas para falar de vós, pois não sei o que poder dizer para uma pessoa cujo Deus Altíssimo confiou o cuidado da mais santa das famílias. Choro meu querido Pai, por desejar um dia deitar no vosso colo paterno, poder sentir o cheiro do Pai de Jesus e que também é meu. Sou herdeiro dos bens do céu e já que foi vontade de Jesus dar Maria a nós por mãe, compreendo que ele não se importaria em vos doar a nós como pai. Somos irmãos de Cristo e por esse motivo somos filhos vosso!
Ah, bom José, saístes a procurar um lugar para o vosso Menino nascer, saístes como o Senhor procurando um coração para adentrar e abrigar o Filho de Deus, o Altíssimo, o desejado das nações, e assim poder refugiá-lo do frio daquela noite santa, daquela noite mil vezes bendita, da noite da encarnação, da noite em que a luz eterna viria ao mundo para jamais ser apagada ou ofuscada.
Imagino meu bom Pai, como é vossa alegria e honra aí no céu, pois de todos é conhecido como o Pai do Senhor, título nobilíssimo e ainda há outra honra grandiosíssima, tens o amor da Santíssima rainha do céu. Como não emudecer diante disso? Por isso vós ficastes em silêncio pleno em todo o tempo em que o Filho de Deus esteve sob o vosso cuidado. Se honro vossos títulos é em vista dos méritos infinitos de Jesus, as grandes maravilhas que o Todo-poderoso realizou em Maria refletiu também sobre vós. Estavas submergido na vontade de Deus e em conformidade com essa vontade se fez servo do Altíssimo. Vosso FIAT também é de suma importância, acreditastes em Maria porque vós acreditavas piamente nas promessas do vosso Deus, duvidastes talvez por não se achar digno de ser vós escolhido para o cumprimento da missão de cuidar do Rebento de Deus, não podias compreender que dentre todos os profetas e patriarcas que desejaram ver o Salvador com seus próprios olhos, só vós fostes escolhido para recebê-lo dentro de vossa casa e providenciar para Ele o sustento. O verdadeiro alimento era alimentado por vós, com o suor do vosso trabalho.
Imagino-vos olhando aquele Menino Deus e homem, todo Deus e todo Homem, a chorar no presépio, a sentir o frio, e diz um apócrifo que vosso zelo pelo Menino Deus voz fez sair a procure de fogo para aquecê-lo e quando avistastes uma fogueira ao longe e ao se aproximar dela pegou com as próprias mãos a brasa mais forte e viva que estava no meio do fogo e a levastes até o estábulo que abrigava a Virgem e o Menino, e lá a puseste sem que vossas santas mãos sofressem qualquer tipo de queimadura.
Oh castíssimo pai, que amor vós nutristes por Maria, a eleita do Senhor, não vos causava temor o facto de ser ela a Esposa perfeita do Altíssimo, a Mãe de Deus, mas esse mistério enlevava-vos no mais alto grau da experiência de Deus. Com razão a Igreja vos chama de Santíssimo e com razão confiou ela a vós o cuidado da Igreja Universal, já que vós cuidastes com tamanho zelo da Cabeça da Igreja, com certeza não medirias esforços para salvaguardar o corpo místico do Senhor que é a Igreja.
Bendita seja vossa vida meu grande pai, bendito seja o vosso testemunho do Deus de Israel para sempre...

São José, rogai a Deus por nós!

4 comentários:

Rosa Desfolhada disse...

Quão profundo é esse louvor a Deus por nosso Castíssimo Pai São José! Fez-me pensar muitas coisas... não sabia dessa brasa... Preciso olhar mais para o abrasado coração desse Patriarca...

Paz e bem!

Marcus Feichas disse...

Cara companheira Rosa Desfolhada,

Justíssima e necessária esse reflexão postada sobre São José. Quantas vezes esquecido, quantas de nossas orações não é o protagonista na intercessão...
Este a quem Deus confiou tão nobre missão, de compreensão quase inumana, especialmente para àquele tempo, deveria ser por nós refletido, considerado, amado com maior intensidade.

Justa e oportuna citação feita no Blog, que tem cumprido uma missão linda de trazer-nos à luz da consciência humana, o que de divino em nós deveria estar sedimento na alma.

Paz e bem!

Marcus Feichas disse...

* sedimentado

Feh e Cella disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Related Posts with Thumbnails