quarta-feira, 31 de março de 2010

Quarta-feira Santa


Anúncio da traição de Judas - hora das trevas - ERA NOITE!


Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) (1891-1942), carmelita, mártir, co-padroeira da Europa
A Oração da Igreja (a partir da trad. Paris, 1955, pp. 19-22; cf. Source cachée, p. 54)

«Onde queres que façamos os preparativos para comer a Páscoa?»


Sabemos, pelos relatos evangélicos, que Cristo orou como judeu crente e fiel à Lei. [...] Ele pronunciou as velhas orações de bênção do pão, do vinho e dos frutos da terra que ainda hoje se recitam, como testemunham os relatos da Última Ceia, totalmente consagrada a uma das mais sagradas obrigações religiosas: a solene refeição pascal, que comemorava a libertação da servidão do Egipto. Talvez seja aqui que temos a visão mais profunda da oração de Cristo, e como que a chave que nos introduz na oração de toda a Igreja. [...]

A bênção e a partilha do pão e do vinho faziam parte do rito da refeição pascal. Mas uma e outra recebem aqui um sentido inteiramente novo. Aqui nasce a vida da Igreja. É certo que só no Pentecostes é que a Igreja nasce como comunidade espiritual e visível; mas aqui, na Ceia, cumpre-se o enxerto do sarmento na cepa que torna possível a efusão do Espírito. As antigas orações de bênção tornaram-se, nos lábios de Cristo, palavras criadoras de vida. Os frutos da terra transformaram-se na Sua carne e no Seu sangue, encheram-se da Sua vida. [...] A Páscoa da Antiga Aliança veio a ser a Páscoa da Nova Aliança.

Terça-feira Santa


Anúncio da negação de Pedro

Santo Agostinho (354-430), Bispo de Hipona (Norte de África) e Doutor da Igreja
Sermões sobre o Evangelho de São João, 62, 63 (a partir da trad. En Calcat rev.)

«Molhando um bocado de pão, deu-o a Judas»


Quando o Senhor, Pão da Vida (Jo 6, 35), deu pão a este homem morto e marcado, entregando a quem traía o pão vivo, disse-lhe: «O que tens a fazer, fá-lo depressa». Não ordenava o crime; descobria o mal em Judas, e anunciava-nos o nosso bem. O facto de Cristo ser entregue não terá sido o pior para Judas e o melhor para nós? Por conseguinte, Judas prejudica-se, beneficiando-nos sem o saber.

«O que tens a fazer, fá-lo depressa.» Palavras de um homem que está pronto, não de um homem irritado. Palavras que não anunciam a punição de quem trai, mas a recompensa do Redentor, Daquele que resgata. Ao dizer: «O que tens a fazer, fá-lo depressa», Cristo, mais que condenar o crime de infidelidade, procura apressar a salvação dos crentes. «Foi entregue por causa das nossas faltas; como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela» (Rom 4, 25; Ef 5, 25). É isso que leva o apóstolo Paulo a dizer: «Amou-me e a Si mesmo Se entregou por mim» (Gal 2, 20). De facto, ninguém entregava Cristo se Ele mesmo não Se tivesse entregado. [...] Quando Judas O trai, é Cristo que Se entrega; um negocia a sua venda, o Outro o nosso resgate. «O que tens a fazer, fá-lo depressa»: não que tenhas poder para tal, mas porque é a vontade Daquele que pode tudo. [...]

«Tendo tomado o bocado de pão, saiu logo. Fazia-se noite». E aquele que saía era a noite. Então, quando a noite saiu, Jesus disse: «Agora o Filho do Homem foi glorificado!» «Um dia passa ao outro esta mensagem» (Sl 18, 3), ou seja, Cristo confiou-Se aos Seus discípulos para que O escutassem e O seguissem no amor. [...] Algo de semelhante acontecerá quando este mundo, vencido por Cristo, acabar. Então, o joio deixará de se misturar com o trigo, «então, os justos resplandecerão como o Sol, no Reino de seu Pai» (Mt 13, 43).

Segunda-feira Santa


Unção em Betânia...

Guilherme Saint-Thierry (c. 1085-1148), monge beneditino depois cisterciense
Orações para meditar, n°5 (a partir da trad. O.E.I.L. 1985, p. 84 em Bourguet, L'Évangile médité, p. 198 rev.)

«A casa encheu-se com a fragrância do perfume»


Desde a minha infância, não parei de pecar, e Tu não cessaste de me fazer bem. [...] Contudo, Senhor, que o Teu julgamento se transforme em misericórdia. Toma a ocasião do pecado para condenar o pecado. [...] Que o meu coração seja digno do fogo do Teu perfeito amor, que o Seu calor intenso faça sair de mim e consuma todo o veneno do pecado! Que ponha a nu e afogue nas lágrimas dos meus olhos toda a infecção da minha consciência. Que a Tua cruz crucifique tudo o que a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e o orgulho da vida corromperam devido à minha longa negligência.

Senhor, quem o desejar pode ouvir-me e desprezar a minha confissão: que me olhe prostrado como a pecadora aos pés da Tua misericórdia, banhando-os com as lágrimas do meu coração, vertendo sobre eles o perfume de uma terna devoção (Lc 7, 38). Que todos os meus recursos, por mais pobres que sejam, de corpo e alma, sejam usados para comprar este perfume que Te agrada. Espalhá-lo-ei sobre a Tua cabeça, sobre Ti cuja cabeça é Deus; e sobre os Teus pés, sobre Ti cuja ponta é a nossa natureza fraca. Ainda que o fariseu murmure, Tu, meu Deus, tem piedade de mim! Ainda que o ladrão aperte os cordões da bolsa rangendo os dentes, desde que eu Te agrade, pouco me importa incomodar seja quem for.

Ó amor do meu coração, que em cada dia eu verta sem parar este perfume, porque espalhando-o sobre Ti, espalho-o também sobre mim. [...] Concede-me o dom de Te entregar lealmente tudo o que tenho, tudo o que sei, tudo o que sou, tudo o que posso! Que fique sem nada! Estou aos pés da Tua misericórdia, aonde permanecerei, aonde chorarei, até que me faças escutar a Tua suave voz, o julgamento da Tua boca, a sentença da Tua e da minha justiça: «São-lhe perdoados os seus muitos pecados, porque muito amou» (Lc 7, 47).

domingo, 28 de março de 2010

Olhai pra Mim


"Oh vós todos que passais no caminho, olhai pra Mim e ouvi-Me, olhai para Mim e ouvi-Me. Se há dor, se há dor, se há dor igual a minha dor..."


SANTA SEMANA

sexta-feira, 26 de março de 2010

Ele vem


A voz do meu Amado ouço. Eu o vejo correndo pelos montes,é o meu Amado...
Vê? Eis que Ele está à porta e bate, ouvi-O. O inverno é passado, olha a chuva já se dissipa. Repare, as flores florescem na terra. Cortai vossos ramos, trazei-os com gritos de aclamações, formai cortejo real. Hosana, eis que vem o teu Rei, Jerusalém, exulta Cidade de Sião, ele vem montando um jumentinho manso, puro e santo é o Teu Senhor. Levantai vossas portas, vossos frontões elevai Cidade de Sião, Amada de Deus. Eis que tua salvação mais próxima está. Ela vem vestida no filho do carpinteiro, crescida no ventre de tua filha Virgem. O Teu Esposa, bendita cidade, ele está em tuas portas e observa tuas cidadelas... Prestai atenção, pois teu Redentor está às portas e entra... Recebe-O, beije-O.

Fiat




E desse "Sim" nasceu Jesus, Filho do Altíssimo. Dentro da casa de Maria Santíssima e São José, no humilde lar de Nazaré, deu-se o maior acontecimento da história. O Verbo de Deus, segunda Pessoa da Santíssima Trindade, Jesus, Conselheiro Admirável, fez-se carne nas entranhas puríssimas da Virgem Maria. Eis um grande mistério da Santa fé da Igreja. + ET VERBUM CARO FACTUM EST +

"Eis esse dia santo, dia mil vezes bendito..." e fico o Verbo Encarnado nas entranhas de Maria..."

segunda-feira, 22 de março de 2010

Fere o Pastor...



"Espada, levanta-te contra o meu pastor e contra o homem da minha parentela - oráculo de Javé dos exércitos. Fere o pastor, para que as ovelhas se dispersem, pois estenderei a minha mão contra os pequenos". (Zacarias 13,7)

E o hereges, cismáticos, ferem nosso pastor com as acusações que apresentam contra o Soberano Pontífice. Oremus pro Pontifice Nostro. Para que ele não desanime e obtenha pela misericórdia de Deus a obediência das ovelhas, o fortalecimento do redil, e o triunfo da Verdade sobre os inimigos da Santa Igreja.
Sabemos que não é contra homens de carne que lutamos, mas sim contra as insídias do mal, que intentam contra a unidade da fé católica e mancham o manto sagrado dessa Grei, mas a promessa feita aos Santos Apóstolos e diretamente a Pedro é firme e inabalável... AS PORTAS DO INFERNO NÃO PREVALECERÃO CONTRA ELA.. se insurgirão, porém não poderão derrubá-la.

Pela unidade da Igreja rezemos...

sábado, 20 de março de 2010

FELIZ ANIVERSÁRIO


"...chegou a hora de apagar a velinha... Vamos cantar aquela musiquinha..."

O bom da vida é ser feliz e viver. E se essa vida puder ser passada na presença de pessoas amadas melhor ainda... Desejar estar junto, abraçar e receber cumprimentos e também presentes...um mínimo reconhecimento, um sms, um aceno de longe... as vezes receber lembranças de pessoas que parecem ter morrido na nossa história e tocadas pela graça própria de dias solene ficam abertas até mesmo ao perdão, à reconciliação.
Deus é bom, e soube nos enriquecer com suas maravilhas... Aos grandes amigos que nesse mês são abençoados com mais um ano de vida.. a vocês que sabem de sua importância aqui no coração descalço desse cristão católico. Que tenta ver mais além, indo ao encontro do essencial, da transcendência. Feliz pela vida de vocês!

Parabéns... um abraço do tamanho da vida.

Brunin

São José




Ora pro nobis !

quinta-feira, 18 de março de 2010

Regra 1


Sabemos que Deus nos chamou a uma vida irrepreensível diante dEle. Que, pois, fazemos com a liberdade que Ele nos concedeu? O sabor do divertimento e da frivolidade imperam na alma de quem se deleita neles impedindo de lembrar os benefícios que a graça divina sempre lhe infundiu.
Que fazer diante de tal situação? Necessário nos é violentar a carne, fazer sossegar em nós a chama das paixões, pela regra, pela humildade, pela oração, sacramento, silêncio, paciência e o auxílio de Deus, sem o qual nada podemos fazer.

quarta-feira, 17 de março de 2010

quinta-feira, 11 de março de 2010

Fazer o quê?!


...desceu uma lágrima aqui no peito. Bem, ela já vem ensaiando o salto há alguns dias. Sinto uma perda bater a porta, uma resposta que não desejo ouvir, uma atitude que não quero tomar, uma voz que não quero ouvir. Resignar-me em tudo, calar-me no amor, na dor, na exposição sincera da minha vida, na vontade.
Mas vale tanto a pena todo esse sacrifício? Eu posso "suportar mesmo, duas ou três larvas para ver a beleza das borboletas?" Duvido um pouco. Eu não quero mais disfarçar, não quero mais em esconder. Não recebi o caminho que devia, e me abrir para um amor exigente no momento não me é possível...
Não estava quando eu precisava ser abraçado, não esteve quando eu era violentado pelo mundo cruel, não me deu a mão. Pobrezinho, sofre como eu, mas me é muito penoso, agora, ir ao encontro de você! "Eu tentei falar, mas você não soube ouvir, tente admitir.." Eu errei, mas sempre eu terei que retroceder? Isso é cristão eu sei, mas não posso deixar-te mal acostumado. Perdão! Escrevo aqui o que não posso dizer-te pessoalmente!

Vem filho meu


"Se teu coração é solidão, não há lugar para sorrir.
Por que só há tristeza neste olhar.
Vê está em ti, porque tu tens vivido a chorar;
Olhe pro céu veja a imensidão do amor que Deus
hoje quer te dar, basta mergulhar bem fundo sem temer.
Se você parar vai perceber que Ele está aí bem perto de você
dizendo: '_Vem filho meu!'"

Ministério Haguideni

Tempo de voltar... Eis que o Pai nos espera, todos os dias...

segunda-feira, 8 de março de 2010

Minhas Teresas/mulheres




Mulheres apaixonantes


Ah, precisaria escrever... Levantei-me com o som de minha Elena, a minha Maria me chamando para o café. Que bom! Até quando terei isso, até quando poderei ouvi-la me chamar? Hoje, só tenho o hoje, amanhã a meu Deus pertence. Obrigado Deus por essa mulher que me destes... Mãe minha. Tantas vezes me fez ver teu rosto materno, teu rosto carinhoso e aconchegante, teu rosto de quem prepara o café com bolo a tarde e se assenta pra ouvir o TRENZINHO CAIPIRA quando a noite vai chegando e ouve músicas que o tempo escondeu no passado. Ela minha mulher forte, que aguenta o rojão da vida, que suporta a sombra da cruz e sobre este leito de esposas se deita no Teu consolo. Minha Mãe, minha Mulher, Mãezinha.
Já cito outras tantas apaixonantes. Simples e limitadas, mas grandes e infinitas. Minhas amigas, que desde muito me abraçam, cuidam de mim e recolhem meu pranto. São professoras, administradoras, fisioterapeutas, psicólogas, enfermeiras, e quantas enfermeiras, cuidam até de corações machucados. São apóstolas, "sacerdotizas", mães espirituais, santas, castas, sinceras, doadoras, inflamadas de amor por Deus, freiras, donas de casa, segundas mães, chorosas, filhas, amigas, cuidadoras, tratadoras, silenciosas, sofridas, misericordiosas, irmãs, dançarinas, cozinheiras, lavadeiras, briguentas, sedentas de amor, apaixonadas pela vida, por Deus, pelos seus e pelos que a elas foram confiados.
Penso em Maria, Mãe de misericórdia, Mãe de Deus, Mulher do Gênesis ao Apocalipse, Santa, que não recusa estar aqui, ali, lá. Penso em minhas santas, minhas Teresas, em minhas apaixonantes mulheres. Todas!

sábado, 6 de março de 2010

sexta-feira, 5 de março de 2010

Aos pés da cruz


Favorável tempo,
de "espera" tempo.
Sacrifício Único,
Bélico combate.

Homens de carne e potestades,
Sangue, Alma, Divindade.
No lenho santo o filho,
em seus pés a bendita Mãe.

Um discípulo, aflito,
consola a Mãe aflita.
Chorosa e dolorosa,
à sombra da cruz forte.

A glória de Jerusalém,
aos pés da cruz contempla,
o fruto bendito.
Imolado qual cordeiro.

Sabei que só Ele é Deus,
Sabei que dele emana a vida.
Sabei que dele provém a graça
o encanto e a beleza.

Mãe, esposa e filha.
Verdades reveladas,
excelsas e sublimes.
União mais íntima não há.

Ovelha do rebanho de seu filho,
Pastora, que jamais deixou de ouvir a santa voz.
Atenta, predileta discípula,
fiel, santa, bendita entre as mulheres.

Olhai para aquele que traspassaram,
reparai, há uma traspassada,
porém firme, resignada.
Não há nela medo.
Related Posts with Thumbnails