domingo, 7 de dezembro de 2008

Sermão

Dos Sermões de São Sofrônio de Jerusalém, bispo
Maria supera todas as grandezas humanas
"Na verdade, bendita és tu entre as mulheres (Lc 1, 42), pois transformaste em bênção a maldição de Eva, fazendo com que Adão, abatido pela maldição, fosse por ti erguido e abençoado. Na verdade, bendita és tu entre as mulheres, pois, sem a colaboração de um homem, produziste o fruto que trouxe a bênção para toda a terra, redimindo-a da maldição que só produzia espinhos. Na verdade, bendita és tu entre as mulheres, porque, embora simples mulher, te tornaste verdadeiramente Mãe de Deus. Se aquele que nasceu de ti é realmente Deus feito homem, és com razão chamada Mãe de Deus, por teres dado à luz o que é Deus.
Na verdade, não tenhas medo, Maria! Encontraste graça junto a Deus (Lc 1, 30), a mais esplêndida de todas as graças. Encontraste junto a Deus uma graça insuperável, que será para sempre. Embora outros, muitos outros, antes de ti tenham florescido em grande santidade, a ninguém foi dada a plenitude da graça como a ti. Ninguém, como tu, recebeu tanta bem-aventurança. Ninguém, como tu, foi tão ornado de santidade. Ninguém, como tu, foi elevado a tão alto grau de esplendor. Ninguém, como tu, foi preparado desde o princípio pela graça purificadora. Ninguém, como tu, foi mais iluminado pela luz celeste. Ninguém, como tu, foi tão exaltado às mais elevadas alturas.
Porque ninguém, como tu, chegou tão perto de Deus. Ninguém, como tu, foi tão enriquecido de dons divinos. Ninguém, como tu, participou tanto da graça de Deus. Superas todas as grandezas humanas. Superas todos os dons jamais concedidos a qualquer outro pela misericórdia divina. Mais que todos possuis a Deus, que habita em ti. Ninguém o pôde acolher em si como tu pudeste. Ninguém pôde desfrutar de tal modo da presença de Deus. Ninguém foi achado digno de ser assim iluminado por ele. Por isso mesmo, não apenas acolheste em ti o Deus Criador e Senhor de todas as coisas, mas o possuíste inefavelmente encarnado em ti, trouxeste-o em teu seio, deste à luz aquele que redime todos os homens, dando-lhes a salvação que não terá fim".

2 comentários:

Bruno Augusto disse...

Não há e não haverá mulher tão excelsa como a Virgem Maria, ninguém pode negá-la o título de Mãe de Deus, pois essa negação fia-se também na negação da Divindade de Jesus Cristo, Senhor Nosso. Ela gerou Aquele que é Deus, e essa verdade transpassa o entendimento humano, e não é de se admirar o motivo de tantos se rebelarem contra essa Mulher, pois a escritura diz: "porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a descendência dela". "...quem puder entender entenda..."!

Marcus Feichas disse...

Bruno,
Perfeita sua observação!
Em minha humilde opinião e observação dos fatos que vivenciamos no cotidiano referentes às diferentes manifestações cristãs que hoje coexistem em nossa sociedade, o questionamento sobre a veneração à Maria que tantos nos fazem é, no mínimo, oportunista. É conveniente encontrar pontos de discordância para que deles, se abram portas para a "criação" de novas vertentes "cristãs". E este questionamento é muito propício pois nele há uma facilidade de infiltrar nas mentes dos incaltos, de forma tendenciosa, maldosa e aproveitadora, a idéia de que Maria representa apenas e tão somente um caminho que deveria existir para um vinda natural de Jesus. E assim sendo, o título a ela concedido, justamente, seria incorreto teológica e espiritualmente. Isto gera recursos mais que necessários e suficientes para a elaboração de novas correntes que, por sua vez, conferem benefícios de todas as ordens, excetos divinos, a inúmeros humanos, com seus anseios não menos humanos.
Parabéns por mais um belo texto e uma importante citação que merece ser sempre destacada para que prevaleça a Verdade!

Related Posts with Thumbnails