quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Eternas Ondas



Quanto tempo temos antes de voltarem aquelas ondas
Que vieram como gotas em silêncio tão furioso;

Derrubando homens entre outros animais,
Devastando a sede desses matagais; (bis)

Devorando árvores, pensamentos seguindo
A linha do que foi escrito pelo mesmo lábio tão furioso.

E se teu amigo vento não te procurar
É porque multidões ele foi arrastar. (bis)


Zé Ramalho




"DO QUE FOI ESCRITO PELO MESMO LÁBIO TÃO FURIOSO..."

2 comentários:

Flor de Lys disse...

Belíssima composição!
Adorei!

Beijocas!

Bruno Augusto disse...

è linda por demais essa música.. a ouço todo dia!

Related Posts with Thumbnails