quarta-feira, 5 de novembro de 2008


"Olhar em Teus olhos
é a graça que aqui almejo
Ó vem romper minhas trevas
e brilha sobre mim com teu sorriso,
branco e delicado e tão singelo
que nada me encanta mais
do que olhar para ti.
Não me prives do teu amor,
mas erga-te em meu auxílio para me dar Vida"!!!

(Bruno Augusto - setembro de 2006)

6 comentários:

Anderson disse...

Muito Bonito Bruno,,, continue assim...

Lucy disse...

Nossa Bruno vc escreve muito bem...
Parabéns!

Marcus Feichas disse...

Bruno,

Sabedor de que és admirador de São João da Cruz, por ele foi deixado um pensamento que considero muito bonito e que para mim, tem um significado grandioso:

"O amor não consiste em sentir grandes coisas, mas em despojar-se e sofrer pelo amado."

Por diversas vezes, somos cobrados por nossos pares, por nossos íntimos para a demonstração materializada do amor. Seja na forma de gestos, de presentes ou palavras. Mas, São João da Cruz, expressou de forma sublime, o que todos nós, deveríamos compreender sobre o dom de amar.
Abraços...

Bruno Augusto disse...

Este verso o fiz na oração, refere-se todo a Jesus, o Amado de nossas almas, e ele traz o significado singelo de que Deus é sempre luz a iluminar as trevas do nosso coração, principalmente quando esse coração se desvia pra um amor falso e cheio de adereços que nos prendem longe de Deu, fora do real amor. Não um amor instrumentalizado, ou dito da boca pra fora como muito usam expressar, mas sim o Amor Deus, que engloba toda plenitude do AMOR e da CARIDADE, se eu não apender de Deus-amor como amar nunca haveirei de trilhar os caminhos de um verdadeiro sentimento pelo outro semelhante, nem mesmo o do sentimento íntimo.

Marcus Feichas disse...

Bruno,

Além de muitos belos versos, são de profunda pureza. Este é o amor que devemos buscar. O Amor, que na Grécia Antiga se chamava Ágape. O Amor livre de paixões. Por mais controverso que isto possa parecer, esse amor pode existir em nós, pois esse é o amor divino. Difícil? Sim, bastante. Mas Deus, na pessoa de Jesus, nunca nos prometeu que seria fácil. Ao contrário, soube expressar com ações difíceis, duras sob a ótica humana mas não com a instrumentalização, como bem citou em seu comentário. E esse amor, cada dia mais distante no horizonte da modernidade, é a única forma de amar, que poderá resgatar a humanidade do processo predatório, da vivência desleal e egocentrista, do culto exacerbado ao humano e quase inexistente ao Divino. Das lutas cotidianas pela valorização pessoal em detrimento do crescimento comunitário. Da formação do "Eu" possessivo e escravizante.
Abraços!

Bruno Augusto disse...

Caro Amigo Marcus, de fato o Senhor veio nos propor a Salvação por meio da cruz. Celebrar somente a ressurreição que é o ponto central de nossa fé, não nos torna dignos do céu. veja bem. Jesus, como diz a palavra de Deus, foi "O PRIMOGÊNITO DENTRE OS MORTOS... e em outra passagem... O PRIMEIRO E DERRADEIRO.. O PRIMOGÊNITO DE TODA CRIATURA... foi Ele quem entrou no céu pela primeira vez, e só conquistou isso após ressuscitar de sua morte e morte de Cruz. Na cruz a maior doação, na cruz o maior amor, na cruz a maior realização de um Deus que se encarnou e poed assumir a forma de seus servos e com eles caminhar lado a lado ensinando o caminho para a celeste mansão. Ora, em determinado momento ele ofereceu a cruz. Símbolo maior do seguimento: QUEM QUISER, QUEM QUISER, QUEM QUISER VIR APÓS MIM, NEGUE-SE A SI MESMO, TOME A SUA CRUZ E SIGA-ME. Não nos propôs o Senhor a Ressurreição sem cruz. A entrada do céu, que são os céus de Deus, dependem do Calvário, pois sem ele não se poderá sepultar o homem velho para que em três dias renasça o homem novo. Eis a proca de amor, ÀGAPE! Incondicional.

Related Posts with Thumbnails